O Museu Afro Brasil, no Parque Ibirapuera em São Paulo, destaca a perspectiva africana na formação do patrimônio, identidade e cultura brasileira, celebrando a Memória, História e a Arte Brasileira e a Afro Brasileira.
INFORMAÇÕES IMPORTANTES

Endereço e telefone:

Av. Pedro Álvares Cabral Portão 10
Parque Ibirapuera CEP: 04094 050
São Paulo/SP - Brasil - Acesso pelo portão 03
Fone: 55 11 3320 8900

Horário de funcionamento:

De terça-feira a domingo, das 10hs às 17hs,
com permanência até às 18hs. 


Ingresso:

Ingresso: R$ 6,00 - Meia Entrada: R$ 3,00
Gratuidade aos sábados 

Confira aqui a Política de gratuidade 

O Museu esta participando do programa "Pode Entrar que a Casa é Sua"

Visita Mediada:

O Museu Afro Brasil agenda visitas mediadas para os seguintes dias e horários:
Terça a sexta-feira 9h30, 11h30, 13h30 e 15h30
Sábados 10h30 e 14h
Domingos 11h
BUSCA

     Preencha os campos abaixo e            receba nossas newsletters:

certificado_2016

  • Outubro é o mês das crianças! Por essa razão, a programação do Núcleo de Educação do Museu Afro Brasil é inteiramente voltada para os pequenos visitantes. Aqui, as crianças poderão se aproximar das exposições a partir de brincadeiras, jogos e oficinas.
  • O Museu Afro Brasil, por intermédio do seu Núcleo de Salvaguarda, recebeu no dia 16 de setembro de 2016 a visita de um grupo de 20 pesquisadores da área de Ciências e Pesquisas Nucleares e de profissionais que trabalham com a preservação do Patrimônio Cultural de alguns países da América Latina e Caribe.
  • No dia 17 de setembro (sábado), das 10h00 às 18h00, o Governo do Estado de São Paulo realiza a terceira edição da Mostra de Museus. O evento reunirá mais de 50 atividades dos 19 museus da Secretaria da Cultura no Parque da Água Branca (Av. Francisco Matarazzo, 455 – Barra Funda) e apresentará um pouco do que cada local oferece, a fim de aproximar os visitantes das instituições da capital, interior e litoral. A programação completa está disponível no site
  • Embaixadora do programa de sócios do Museu Afro Brasil, Alexandra Loras, participa do evento de abertura oficial no Jockey Club de São Paulo.
  • O Museu Afro Brasil está com inscrições abertas para seleção da sua 3ª Turma de Voluntariado – 2º semestre 2016, até o dia 20/07/16.
  • Faleceu ontem, 12 de julho de 2016, aos 63 anos, a ex-ministra-chefe da Secretaria de Políticas de Promoção a Igualdade Racial Luiza Helena de Bairros.
  • Quem está à procura de passeios divertidos durante as férias de julho agora tem mais um incentivo para visitar museus. No dia 16 de julho (sábado), os museus da Secretaria da Cultura do Estado distribuirão exemplares do Passaporte dos Museus, que garante uma entrada gratuita nas instituições, em qualquer dia da s
  • Entre os dias 11 e 15 de julho, os museus do Governo do Estado de São Paulo - Casa das Rosas, Casa Guilherme de Almeida, Catavento Cultural e Educacional, Memorial da Resistência, Museu Afro Brasil, Museu da Casa Brasileira, Museu da Imigração, Museu do Futebol, Museu de Arte Sacra, Museu da Imagem e do Som, Estação Pinacoteca, Pinacoteca do Estado, Museu da Diversidade Sexual, Museu Índia Vanuíre (Tupã), Museu Felícia Leirner (Campos do Jordão), Museu do Café (Santos) e Museu Casa de Portinari (Brodowski) - participam da
  • A programação de férias do Museu Afro Brasil traz brincadeiras tradicionais congolesas, resgatando o encantamento de adultos e crianças em um universo lúdico cada vez mais esquecido nas grandes cidades.
  • Segundo o Estatuto de Museus, museus são instituições que conservam, investigam, comunicam, interpretam e expõem, para fins de preservação, estudo, pesquisa, educação, contemplação e turismo, conjuntos e coleções de valor histórico, artístico, científico, técnico ou de qualquer outra natureza cultural, abertas ao público, a serviço da sociedade e de seu desenvolvimento.
  • No dia de hoje (25 de Maio) há 53 anos atrás (1963), mais de trinta chefes de Estado africanos se reuniram para criar a OUA (sigla em inglês para “Organização da Unidade Africana” chamada hoje de “União Africana” (UA), que visava na época oficializar a luta do continente contra o colonialismo e o apartheid. Nove anos depois, em 1972, a ONU
  • O Museu Afro Brasil, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, recebe no próximo dia 31 de maio o Prêmio Paulo Mendes de Almeida, da Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA), para “Africa Africans” como melhor exposição de 2015.
  • Certo dia a Princesa Isabel assinou seu nome num belo texto que ficou conhecido como “Lei Áurea”. O termo “áurea”, do latim, significa “ouro”. Eis o termo com o qual a história demarcou a importância dada a esta lei. Mas já fazia 58 anos desde que o Rei Jorge IV
  • O Museu Afro Brasil, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, participa da 14ª edição da Semana Nacional de Museu nos dias 17, 19 e 21 de maio de 2016, com realização de Oficinas “Pau-a-pique na paisagem paulistana: conhecimento, técnica e sustentabilidade” e de Roda de Conversa “Museu Afro Brasil em terras de Akpalôs”.
  • Evento nos dias 2 e 3 de maio, em São Paulo, vai analisar os 10 anos do museu, atingido por um incêndio em dezembro, e refletir sobre caminhos possíveis para a reconstrução
  • Meninos eu vi! Por favor, ouçam a voz do timbira, ouçam a voz do guerreiro valente, ouçam a voz do cantor - quando o audaz Marechal Rondon (1865-1958) republicano e abolicionista iniciou seu desbravamento pelas bandas dos “negros da terra”, ele próprio um descendente de indígenas Bororo, Terena e Guará, muito pouco restava ainda daquelas antigas glórias dos “guerreiros valentes”, cantados em Juca Pirama por Gonçalves Dias. À luz do extermínio indígena sua arte e cultura material se esvaíram igualmente. Quantos não seriam ou deveriam se
  • Quando cheguei a Salvador nos anos sessenta, fui ao bairro do Barbalho onde morava a professora Theonila da Silva Corrêa e Oliveira – que foi professora da minha mãe e de minhas tias em São Gonçalo dos Campos, interior da Bahia – mãe de Yêdamaria, que naquela época fazia um curso de arte no Rio de Janeiro. Muito tempo depois conheci a artista Yêdamaria
  • Lançamento da campanha acontece no dia 1º de abril e ao longo do mês diversos médicos especialistas palestrarão sobre doenças e demais causas que levam à cegueira
  • Prestes a completar 60 anos de carreira, Yêdamaria faleceu neste domingo em sua residência em Salvador, onde vivia e trabalhava. Em sua longa trajetória, a artista também foi professora da Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia por mais de 40 anos. O Museu Afro Brasil já lhe prestou diversas homenagens. Destacam-se, em especial, a mostra retrospectiva de
  • Entre os dias 28 de março e 3 de abril, os museus do Governo do Estado de São Paulo - Casa das Rosas, Casa Guilherme de Almeida, Catavento, Memorial da Resistência, Museu Afro Brasil, Museu da Casa Brasileira, Museu da Imagem e do Som – MIS-SP, Museu da Imigração, Museu da Língua Portuguesa, Museu do Futebol, Museu de Arte Sacra, Estação Pinacoteca, Pinacoteca do Estado, Paço das Artes, Museu Índia Vanuíre (Tupã), Museu Felícia Leirn
  • Uma das funções do departamento de Documentação e Arquivos do Museu Afro Brasil é preservar a memória institucional. Cabe a ele também, organizar e acessar a documentação histórica gerada pela instituição e também aquela proveniente de fora, incorporada ao acervo como doação.
  • Duas frases ditas em 13 de maio de 1959 pela imbatível Carolina Maria de Jesus nos fazem refletir atualmente sobre a cor da pele daqueles que viveram, mataram ou morreram nos "eternos dias de hoje". Quem sabe por que a ONU regulamentou hoje como sendo o "Dia Internacional Contra a Discriminação Racial"? Foi porque, há exatos 56 anos, no dia 21 de Março de 1960, trezentos policiais brancos metralharam até a morte 50 dos 5 mil negros que protestavam contra as leis segregacionistas, em Sharpeville, na África do Sul. Além disso, nove dias depois, 18 mil pessoas foram arbitrariamente presas, porque protestavam cont
  • Assim como outros destinos globais, a cidade de São Paulo ganha a Linha Circular Turismo SP, com ônibus de dois andares, conhecido internacionalmente em outras capitais. O projeto, que funcionará em modo experimental, é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Transportes por meio da São Paulo Transporte (SPTrans) em parceria com a São Paulo Turismo (SPTuris, empresa municipal de turismo e eventos). A concessionária responsável é a Sambaíba
  • Rodrigo Koraicho, fotógrafo da exposição em cartaz “Devoção” conversa com o público e Dalton Maziero lança livro sobre Geoglifos Sul-Americanos.
  • O Museu de Arte Contemporânea de Bogotá foi pioneiro, com 59 obras de arte fotografadas. No Brasil, participaram o Museu Afro Brasil, o Centro Cultural São Paulo e a Casa Guilherme de Almeida.
  • No dia 27 de fevereiro de 2016, o Museu Afro Brasil e o IBEAC – Instituto Brasileiro de Estudos e Apoio Comunitário realizam, na Biblioteca Comunitária Caminhos da Leitura, em Parelheiros, o evento de encerramento da primeira edição do Projeto Akpalô.
  • Agora é possível visitar o acervo do Museu Afro Brasil sem sair de casa
  • A Documentação faz parte do Núcleo da Salvaguarda, responsável pela gestão do acervo do Museu Afro Brasil. Preocupa-se com a identificação de cada objeto. Independente de se configurar uma pintura, um objeto histórico ou etnográfico, uma fotografia ou um documento, todos esses são considerados “objetos museológicos”.
  • Atenção para o horário de funcionamento do Museu Afro Brasil nos dias 18 e 23 de dezembro: O Museu fechará às 16h com permanência até as 17h.
  • Homenagear sua vida em poucas palavras, não é uma missão fácil, pois sua vida tem sido de pesquisa, um profundo conhecimento da nossa história, dedicação e um trabalho que envolve uma comunhão de almas.
  • O que são os direitos humanos e como eles se expressam na vida e no cotidiano das pessoas? Cinco museus da Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo se unem para debater essas e outras perguntas na ação Sonhar o Mundo – Educando para a Diversidade. A iniciativa conta com apoio da Defensoria Pública do Estado e será realizada entre os dias 8 e 13 de dezembro de 2015,
  • Em 2016 o Museu Afro Brasil permanece em parceiro com Guia "Dois por um - ame sua cidade” 2016. Em sua quinta edição – em português e inglês – a publicação seleciona 83 estabelecimentos em São Paulo, entre eles o próprio museu, onde só uma pessoa paga e duas aproveitam o que de melhor existe na cidade
  • Em consonância com a missão do Museu Afro Brasil, a Biblioteca Carolina Maria de Jesus oferece ao público o acesso a um importante acervo bibliográfico que considera a perspectiva afro brasileira na constituição da arte, da cultura e da história nacional, além de títulos
  • Cerimônia irá ocorrer em 21 de Novembro e contará com a presença de Francisco Ribeiro Telles, Embaixador de Portugal, e Paulo Lourenço, Cônsul Geral de Portugal em São Paulo
  • Emanoel Araujo nasceu em 15 de novembro de 1940, na cidade de Santo Amaro da Purificação, Estado da Bahia.
  • O dia 20 de novembro foi criado em 2003 e instituído nacionalmente pela lei nº 12.519, de 10 de novembro de 2011, como Dia da Consciência Negra, em homenagem a Zumbi dos Palmares (data em que foi morto em 1695), um líder do Quilombo dos Palmares, que lutou contra a escravidão.
  • Foi divulgada hoje, no Museu de Arte Moderna (MAM), a segunda fase do projeto Pode Entrar que a Casa é Sua, um programa de turismo social que garante a gratuidade na entrada em 25 diversos atrativos turísticos de São Paulo às categorias de profissionais que contribuem direta ou indiretamente com o atendimento de turistas da cidade.
  • Filho de uma quitandeira africana livre (uma Iorubana da Costa da Mina) com um fidalgo desconhecido de origem portuguesa, Luiz Gama exerceu a atividade de advogado mesmo sem ter o diploma
  • A Associação Museu Afro Brasil e o Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo, visando à cooperação acadêmica na área de pesquisa mantém um convênio de intercâmbio entre instituições
  • E é com orgulho que o Museu Afro Brasil parabeniza o Sr. Oswaldo de Camargo, membro do Conselho de Administração da Associação Museu Afro Brasil, pelo título de Cidadão Paulistano que receberá no próximo dia 27 de outubro do Presidente da Câmara Municipal de São Paulo.
  • O Museu Afro Brasil é constituído por um acervo que recupera e ressignifica, por meio de obras, documentos e objetos, a presença da população negro-africana e afro-brasileira, sub representa historicamente e repõe no nível nacional uma releitura e reescrita do próprio país.
  • Os Akpalôs, em algumas regiões da Nigéria, são os contadores de histórias que não apenas encantam as pessoas com as narrativas ficcionais, mas fazem também a crônica do cotidiano, levam notícias, colocam grupos e povos em contato. Esses contadores, normalmente, se locomovem
  • As atribuições do Núcleo de Salvaguarda do Museu Afro Brasil se dividem em duas frentes: A Documentação Museológica e a Conservação Preventiva de seu acervo. Mas, preservar é muito mais do que garantir apenas a integridade física de cada obra que traz em si a significação e o conteúdo intrínseco que permitem transmitir a história e o conhecimento de uma cultura tão rica quanto a cultura afro-brasileira.
  • 25 mil exemplares estarão disponíveis nos 18 museus da Secretaria da Cultura do Estado. O Passaporte garante uma entrada gratuita em cada um deles, por tempo indeterminado
  • Hoje, 28 de agosto, é o Dia Nacional do Voluntariado. Queremos agradecer a todos os bons corações que se dispuseram a contribuir nesta 1ª fase do Programa de Voluntariado que está nascendo hoje.
  • Apenas neste dia, para os 300 primeiros exemplares, a publicação estará à venda com o preço especial de R$ 50,00 (preço normal de venda será de R$90,00).
  • Para comemorar o sucesso da exposição "Africa, Africans", o Museu Afro Brasil lança um desafio: as 10 primeiras pessoas que responderem corretamente os nomes dos artistas das 9 obras que aparecem na imagem numerada, ganharão um catálogo da exposição Africa Africans.
  • Um dos grandes desafios do departamento de Documentação e Arquivo do Museu Afro Brasil é preservar a memória institucional, tornando-a acessível aos pesquisadores, ao mesmo tempo em que recupera informações geradas no passado, desde a fundação da instituição.
  • O Museu Afro Brasil realizou no dia 26 de maio de 2015 o Encontro Internacional Africa Africans, que trouxe artistas convidados para um debate com o público acerca de sua produção e de questões levantadas pela exposição e pelos participantes. O Fórum Permanente realizou a cobertura crítica do evento (registros em vídeo e produção de relatos).
  • Ser voluntário é doar seu tempo, talento e trabalho para causas de interesse social e comunidade, melhorando a qualidade de vida da comunidade. Seja você também um voluntário no Museu Afro Brasil.
  • O Núcleo de Pesquisa do Museu Afro Brasil tem entre suas atribuições a produção de textos e o levantamento de informações referentes aos artistas e as obras em exposição temporárias e obras pertencentes ao acervo do museu. Este trabalho envolve uma gama distinta de investigações, desde a pesquisa bibliográfica até a consulta de outros acervos, documentos particulares e entrevistas com os próprios artistas.
  • O auxiliar de Coordenação para Acessibilidade do Museu Afro Brasil, Márcio Farias, irá ministrar a palestra "A matriz africana da cultura popular brasileira" no Museu do Folclore de São José dos Campos, na próxima terça-feira (dia 30), às 14h.
  • O Museu Afro Brasil recebeu pelo 3º ano consecutivo o Certificado de Excelência do TripAdvisor®, maior site de viagens do mundo. A premiação reconhece os estabelecimentos com as melhores avaliações dos viajantes cadastrados no site. O museu está na lista das 40 atrações mais bem avaliadas entre as 547 localizadas na cidade de São Paulo.
  • O Museu Afro Brasil fez uma parceria com o Expedia Brasil para destacar 5 fatos interessantes que farão você ir visitar o museu
  • Na quinta-feira (25/6), a partir das 9h, as atividades serão desenvolvidas em três locais distintos, dois deles situados no Parque do Ibirapuera (Museu Afro, MAM), além do Museu da Imigração, localizado no Brás.
  • Em 19 de junho (sexta-feira), o Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância ligada à Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, em parceria com o Museu Afro Brasil, promove a palestra “Uma Perspectiva Afro-brasileira sobre História, Memória e Arte no Espaço Museal: o Museu Afro Brasil e a Lei 10.639”. A atividade acontece a partir das 14h,
  • O Coro Luther King apresenta o concerto "I Have a Dream" no Teatro Ruth de Souza, no próximo domingo (dia 14/6, às 16h). O concerto encerra o Fórum Coral de estudo de "Negro Spirituals" e homenageia o pastor batista Martin Luther King Jr (1929-68), um dos mais líderes da luta contra o racismo pelos direitos civis da população negra em todo o mundo. A direção artística é do Maestro Martinho Lutero Galati.
  • Com 45 minutos de duração, o documentário mostra a realidade da população afrodescendente no Peru, através de um breve panorama histórico e cultural e traz à luz o trabalho de instituições e pessoas que atuam em favor da democratização dos direitos de cidadania dos afro-peruanos. Foram entrevistados ativistas sociais, professores, artistas, pesquisadores e moradores de Lima, Cañete, El Carmen, cidades marcadas pela grande presença de descendentes de africanos.
  • O Museu Afro Brasil leva a exposição itinerante “Maracatu Rural” ao Museu de Arte Popular, localizado na cidade de Diadema. Com abertura marcada para a próxima sexta-feira (dia 29, às 10h), a mostra apresenta figuras de maracatu em cerâmica policromada do artista Manuel Eudócio, imagens capturadas pelas lentes do fotógrafo Helder Ferrer, além de objetos históricos de uma das mais tradicionais festividades carnavalescas do país. O encerramento está previsto para o dia 28 de junho. A entrada é gratuita.
  • A abertura da exposição Africa Africans bateu o recorde de público para uma mostra noturna no Museu Afro Brasil, no Parque Ibirapuera, em São Paulo. O evento aconteceu na noite desta segunda-feira (25), Dia Internacional da África. A mostra acontece até o dia 30 agosto, com entrada gratuita.
  • O Museu Afro Brasil, Instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, promove um encontro com os artistas convidados para a exposição Africa Africans, na próxima terça-feira, dia 26 de maio, a partir das 9h30. A mostra coletiva de arte contemporânea africana tem abertura marcada para o dia anterior (25),
  • Objeto histórico “Pão de Açúcar” integra mostra sobre arte e construção do patrimônio alimentar brasileiro
  • Fotografias das filmagens realizadas pelo cineasta na cidade de Fortaleza estão expostas no Museu Afro Brasil
  • Ação do Núcleo de Documentação e Arquivo visa preservar a memória da instituição
  • Artista ganense participará da exposição Africa Africans, realizada pelo Museu Afro Brasil
  • Beleza, arrojo e inovação deram o tom da Mostra de Moda Africa Africans, evento realizado na manhã desta sexta-feira (dia 17) pelo Museu Afro Brasil em parceria inédita com o São Paulo Fashion Week. Vinte e cinco modelos negras brasileiras apresentaram no espaço central do museu as novas criações de cinco estilistas do continente africano: Xuly Bët (Mali), Palesa Mokubung (África do Sul), Amaka “Maki” Osakwe (Nigéria), Jamil Walji (Quênia) e Imane Ayissi (Camarões).
  • O curador da Mostra de Moda Africa Africans, Andy Amadi Okoroafor, já está no Brasil. O nigeriano é um reconhecido diretor de arte de publicidade, clipes musicais e moda em Paris. Ele fundou e dirige ainda o estúdio criativo CLAM, além de editar a CLAM MAGAZINE, revista internacional de moda.
  • No último sábado (dia 11) os autores realizaram uma palestra de lançamento no Teatro Ruth de Souza. Para o livro, eles selecionaram 15 obras de arte africana tradicional que pertencem ao acervo do Museu Afro Brasil, buscando oferecer ao leitor não apenas um primeiro contato com obras de diferentes povos da África, mas também uma introdução aos diversos tipos de
  • Árvore símbolo da África, o baobá pode chegar a mais de 20 metros de altura, 10 metros de diâmetro, e viver por até quatro mil anos. Na manhã de sábado, o Museu Afro Brasil plantou o primeiro baobá do Parque Ibirapuera. O plantio foi um presente ao maior parque da capital paulista, uma homenagem do Programa de Sócios do Museu Afro Brasil, cujo lançamento está previsto ainda para o primeiro semestre de 2015.
  • O evento será marcado com uma edição da contação de historias “Aos pés do baobá”. Quem participar do evento conhecerá mais sobre a importância desta árvore milenar na cultura africana e afro-brasileira.
  • O Museu Afro Brasil é o sétimo museu mais visitado da cidade de São Paulo, segundo pesquisa divulgada nesta semana pela São Paulo Turismo (SPTuris, empresa municipal de turismo e eventos). Exatas 209.097 visitaram o museu durante o ano de 2014, uma média 17,4 mil por mês, colocando-o entre os dez mais visitados da capital paulista. "Esta pesquisa nos motiva a trabalhar ainda mais para que um número maior de pessoas conheça nosso museu, nossas exposições temporárias e nosso acervo permanente que abarca diversos aspectos dos universos culturais africanos e afro-brasileiros", diz o diretor curatorial Emanoel Araujo.
  • O livro “África em Artes” descreve a produção artística de 13 povos da África, entre eles os Luba, localizados no sudeste da República Democrática do Congo; Iorubá, que vivem principalmente no sudoeste da Nigéria, sudeste do Benim
  • O Núcleo de Documentação e Arquivo do Museu Afro Brasil já produziu 20 Dossiês de Eventos Culturais sobre exposições realizadas pela instituição desde o ano de 2004. “Este trabalho começou no ano passado. Os dossiês reúnem todos os documentos pertinentes às nossas mostras, com atenção especial aos quesitos de classificação e preservação”, explica Emanoel Araujo, diretor curatorial. “É um investimento de organização e de resguardo de nossa memória.”
  • No dia 21 de março de 1960, mais de vinte mil homens negros e mulheres negras protestavam em Shaperviile, a 45km de Joanesburgo, contra a lei do passe - que os obrigava a andar com cartões de identificação, que especificava quais locais eles poderiam frequentar.
  • Em 18 de março (quarta-feira), o site do Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância ligada à Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, disponibilizará um novo conteúdo ao público: o documento “Conceitos-chave da Educação em Museus”.
  • Em cartaz no Museu Afro Brasil, Instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o artista plástico Sidney Amaral lança catálogo da exposição “O Banzo, o Amor, e a Cozinha de Casa” e participa do projeto “Encontro com Artista”, no próximo dia 21 de março, a partir das 14h
  • Aberta em 20 de novembro de 2012, para celebrar o Dia da Consciência Negra daquele ano, a exposição reúne mais de 70 objetos de ofícios urbanos e rurais, compondo um conjunto que realça as contribuições dos negros para a ciência e a tecnologia no Brasil.
  • Em 8 de março de 1917 cerca de 90 mil operárias russas foram às ruas protestar contra o czar Nicolau II. Na pauta: as más condições de trabalho, a fome e participação da Rússia na Primeira Guerra Mundial. Conhecida como "Pão e Paz", a manifestação foi tão importante que é apontada, por historiadores, como um dos eventos que desencadearam a Revolução Russa
  • Museu Afro Brasil celebra o Dia Internacional das Mulheres com homenagem a Ruth de Souza e Carolina Maria de Jesus
  • Morreu Tomie Ohtake, a grande dama das artes plásticas brasileiras. A artista estava internada no Hospital Sírio-Libanês, onde faleceu nesta quinta-feira (12), aos 101 anos de idade.
  • Interdição ao acesso para veículos amanhã a partir das 14h.
  • O Museu Afro Brasil, Instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo (SEC), comemora a aquisição da escultura Oxóssi, do artista plástico Carybé (1911-97).
  • O calendário 2015 do escritório de engenharia Arcadis Logos será lançado no Museu Afro Brasil, Instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, no dia 25 de janeiro, às 12h. O evento faz parte da programação especial do museu em comemoração ao aniversário de 461 anos da cidade de São Paulo.
  • "O livro "Padaria Basilicata: cent'anni di storia, 1914-2014 (Editora Senac São Paulo)" será lançado no Museu Afro Brasil, no próximo dia 25 de janeiro, dentro da programação especial de aniversário de 461 anos da cidade de São Paulo
  • Este Aos pés do baobá será realizado na Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS): um educado surdo e um intérprete colocarão o público em contato com diversas narrativas ficcionais, principalmente as de origens africanas e afro-brasileiras. Nos encontros do projeto, os educadores do museu relatam histórias que proporcionam aos visitantes a ampliação e ressignificação do imaginário construído a respeito da presença africana em nossa cultura.
  • Conhecer nossa história sem tirar um tostão do bolso. O Museu Afro Brasil, Instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, está concedendo entrada gratuita durante o período de férias.
  • O Museu Afro Brasil acaba de acrescentar mais uma ferramenta de pesquisa para os visitantes de seu site. Criado pelo Núcleo de Pesquisa, o "Índice Biográfico e Cultural de Artista" busca oferecer uma experiência em que se possa recompor e articular de múltiplas
  • Primeiro centro a visitar o local foi o CASA Pirituba; atividade aconteceu nesta quarta, 07/01.
  • Neste fim de ano a Secretaria da Cultura do Estado tem um presente especial para quem visitar um dos seus 18 museus na próxima sexta-feira (26/12). Os primeiros visitantes em cada instituição vão ganhar um exemplar do Passaporte dos Museus – um livreto que garante uma entrada gratuita em cada instituição até novembro de 2015. Serão cinco mil passaportes no total, distribuídos por ordem de chegada e sujeitos à disponibilidade do material em cada instituição.
  • O Museu Afro Brasil, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, recebe cerca de 200 mil visitantes anualmente e está em fase de implementação do seu Programa de Associados para o início de 2015. O Programa inclui a criação de cinco categorias, as quais atenderão e beneficiarão todos os associados.
  • O Museu Afro Brasil, Instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, leva a exposição itinerante “Foco Negro” à Galeria Municipal Angelina W. Messenberg, em Bauru. Com abertura marcada para o dia 18 de dezembro, às 19h30, a mostra revela a história afro-brasileira através de retratos de personalidades negras, desde o século XIX até os dias atuais. O encerramento está previsto para o dia 30 de janeiro. A entrada é gratuita.
  • O Museu Afro Brasil é parceiro do recém-lançado Guia "Dois por um - ame sua cidade” 2015. Em sua quarta edição – em português e inglês – a publicação seleciona 83 estabelecimentos em São Paulo, entre eles o próprio museu, onde só uma pessoa paga e duas aproveitam o que de melhor existe na cidade.
  • Aconteceu ontem, 10/12, Dia Internacional dos Direitos Humanos, a cerimônia de premiação do 2º Prêmio Municipal Educação em Direitos Humanos da Cidade de São Paulo, que seleciona experiências educacionais bem sucedidas na promoção da cultura dos direitos humanos na Rede Municipal de Educação
  • O Museu Afro Brasil, Instituição da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, leva a exposição itinerante “Pérolas Negras”, do fotógrafo Miro, ao Museu de Arte Popular, em Diadema.
  • Exatos 5.682 visitantes participaram das atividades especiais do Dia da Consciência Negra, no Museu Afro Brasil. Trata-se do maior público registrado no museu em 2014.
  • O Museu Afro Brasil, em parceria com a Atheva, uniu-se ao Portal Educativo Kademi, durante o mês de novembro, em homenagem ao Mês da Consciência negra.
  • O Museu Afro Brasil parabeniza o aniversariante do dia: o fundador e diretor curatorial Emanoel Araujo, neste sábado, 15 de novembro. A trajetória desse grande artista e curador vem sendo marcada pela intensa dedicação às artes plásticas e à gestão de instituições culturais brasileiras.
  • A mãe de Isabel se dedicava a cerâmica utilitária, o que influenciou a menina a gostar de brincar com o barro desde muito pequena. Aos poucos, Isabel passou a produzir cerâmica utilitária também, sendo que a produção das bonecas que se tornariam sua marca registrada só ocorreria no início da década de 70.
  • Dezoito museus juntos, em um parque público, com uma intensa programação de mais de 40 atividades simultâneas e gratuitas com o objetivo de conquistar a população para esses espaços culturais. Que tal? Esta é a proposta da Mostra de Museus, que a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo realiza pelo segundo ano consecutivo, desta vez no Parque Villa-Lobos. No dia 8 de novembro (sábado), das 10h às 17h, as 18 instituições
  • O Museu Museu Afro Brasil destaca a perspectiva africana na formação do patrimônio, identidade e cultura brasileira, celebrando a Memória, História e a Arte Brasileira e Afro Brasileira.
  • A exposição que abre amanhã, 5ª feira, dia 23 às 19h, em comemoração aos 10 anos do Museu Afro Brasil contará com a obra “Fundação da Pátria Brasileira”, baseada na obra de Eduardo Sá e autoria de Butti, acessível às pessoas com deficiência visual por audiodescrição disponível através da ferramenta de Audio Guia do App Museu Afro Brasil.
  • Na oficina, o canto vocal, o violão acústico e também alguns álbuns de diferentes gêneros musicais, artistas e grupos folclóricos tradicionais – como Afoxé, Samba, Jongo, os ritmos da Capoeira e de Dorival Caymmi – serão usados por Tiganá, como “pontes” relevantes para trocar algumas informações com o público.
  • Em outubro não faltará diversão para as famílias que visitarem o Museu Afro Brasil. Uma série de atividades, que alia a alegria das brincadeiras ao prazer das novas descobertas, foi especialmente elaborada para o mês das crianças.
  • Tiganá Santana também vai ministrar uma oficina de criação musical, no Museu Afro Brasil, no dia 10 de outubro, a partir das 14h. Com duração de três horas, o encontro será guiado por um debate sobre o tema, permeado com a demonstração de algumas manifestações musicais. Serão 15 vagas disponíveis.
  • O Museu Afro Brasil ficará fechado no próximo domingo, 05 de outubro, devido as Eleições 2014
  • O Museu Afro Brasil, Instituição da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, leva a exposição itinerante “Saci Pula na Aldeia Alta” ao Museu Monteiro Lobato, em Taubaté. Com abertura marcada para o dia 4 de outubro, a mostra revela as diversas representações artísticas de um dos mais emblemáticos personagens do folclore brasileiro. O encerramento está previsto para o dia 30 de novembro.
  • Um grande público compareceu ao Museu Afro Brasil, no sábado (dia 6), para a abertura simultânea de três novas exposições "José de Guimarães - O Ritual da Serpente: 10 Guaches inspirados na obra de Aby Warburg”, “A Serpente no Imaginário Artístico” e “Arte Bakuba – Ráfias e Veludos”.
  • A programação do Museu Afro Brasil começa no dia 23 de setembro, às 9h30, com As Brincadeiras do Congo, envolve brincadeiras tradicionais desse país africano, ao som do djembe tocado por Wasawulua Daniel, educador congolês que integra a equipe do Núcleo de Educação. “As músicas apresentam histórias sobre as relações familiares, a união, o casamento, a importância dos pais na cultura bakongo e sua simbologia na natureza, sempre de forma alegre e descontraída.
  • Lançamento do livro do historiador Thiago Sapede - Muana Congo, Muana Nzambi a Mpungu.
  • Tudo sobre o Museu Afro Brasil na palma de sua mão. No ano em que comemora seus dez anos de fundação, o Museu Afro Brasil, Instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, lança o App Museu Afro Brasil. A partir do dia 6 de setembro, os visitantes passam a ter acesso, por meio do audioguia do aplicativo, às informações do Museu.
  • A historiadora Angela Fileno da Silva lançará o livro "Amanhã é dia santo - circularidades atlânticas e a comunidade brasileira na Costa da Mina", no Museu Afro Brasil.
  • O Museu Afro Brasil irá realizar na próxima quarta-feira 27 de agosto às 19h, a palestra “História, memória e identidade afro-brasileira” na Mostra Regional de Cultura Afro-Brasileira em Auriflama.
  • Faleceu ontem à noite no Rio de Janeiro aos 93 anos a bailarina e coreógrafa Mercedes Baptista. Mercedes foi a primeira bailarina negra do concorrido corpo de baile do Teatro Municpal do Rio de Janeiro.
  • Para o artista plástico mineiro Jorge dos Anjos, de 57 anos, o espaço do seu ateliê, em Belo Horizonte, é sagrado: “é como se fosse um terreiro de candomblé, onde as coisas se sucedem religiosamente”.
  • A pesquisadora do Museu Afro Brasil, Juliana Ribeiro Bevilacqua, participa nesta quinta-feira (dia 21, às 14h) do debate "Patrimônio afro-brasileiro: coleções em instituições museais", organizado pelo CentRo de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo. Também será palestrante a doutora em Antropologia Social, Marta Heloísa Leuba Salum, professora do Museu de Arqueologia e Etnologia.
  • O Museu Afro Brasil abre o Teatro Ruth de Souza para a música barroca, no próximo dia 23 de agosto, às 15h.
  • Terça-feira,19/08, às 14h - Palestra: "A Importância do Desenvolvimento Institucional nas Instituições Culturais" - Auditório do Museu de Folclore - com Natália Moriyama, Coordenadora de Desenvolvimento Institucional no Museu Afro Brasil
  • O Museu Afro Brasil inaugurou no início deste mês a exposição “Horizonte Daqui”, com a artista plástica Carolina Caliento, que segue em exibição até o dia 20.
  • No ano que o Parque Ibirapuera celebra seu 60º aniversário, o Museu Afro Brasil também está em festa, comemorando 10 anos de sua fundação. O Parque Ibirapuera preparou uma programação especial para esta data e o Museu Afro Brasil participa com uma série de atividades especiais para toda a família. As comemorações começaram no último domingo e acontecerão todos os finais de semana até o dia 30 de agosto.
  • O Museu Afro Brasil é parceiro da campanha “Ibira Amo e Cuido”, que visa informar, sensibilizar e unir apaixonados pelo parque em prol da conservação de seus ativos naturais, históricos e culturais.
  • No ano em que comemora seus dez anos, o Museu Afro Brasil apresenta a exposição individual “Horizonte Daqui”, da artista plástica Carolina Caliento, com abertura marcada para o dia 2 de agosto, às 13h.
  • A partir da leitura e da análise de aspectos essenciais de festas representadas no acervo do Museu Afro Brasil, os participantes serão convidados a pensar sobre como essas experiências atuam na constituição das identidades brasileiras
  • O Museu Afro Brasil recebeu pelo 2º ano consecutivo o Certificado de Excelência 2014 do TripAdvisor®, alcançando o 29º lugar entre 441 atrações classificadas. Esse reconhecimento é dado apenas aos lugares de visitação de alto nível ao redor do mundo que recebem constantemente as melhores avaliações dos viajantes.
  • De acordo com a tabela do mundial, na primeira fase o Brasil joga nos dias 12/06 (o museu não abrirá), 17/06 (o museu funcionará das 10 às 13 horas), 23/06 (como todas as segundas feiras o museu não abrirá).
  • O Museu Afro Brasil (São Paulo), Instituição da Secretaria do Estado de Cultura, com apoio da Prefeitura Municipal de Registro leva para Registro - SP a exposição “A arte do Povo do Brasil”, com cerca de 40 peças de arte popular de diferentes Estados do país. São obras em cerâmica, madeira e barro pintado, entre outras técnicas.
  • Antonio Saturno, conhecido como Seu Alumínio, foi um cantador de chulas do recôncavo baiano. Nascido em Santo Amaro da Purificação (BA), Alumínio era um dos membros do renomado grupo Samba Chula de São Braz, ao lado do seu irmão mais novo, João Saturno, conhecido como João do Boi.
  • Primeira autora negra a ganhar atenção da crítica e do público nacionais, Ruth escreveu mais de 40 livros, entre romances, contos, poesia, crônica, e ensaios, como o seminal, Filho do Medo, precursor do estudo da demonologia no Brasil. “Água Funda é um livro engraçado, livro da vida de todos os dias, é um livro de acontecências, ele tem verdade.
  • Passaporte dos Museus será entregue para quem visitar uma das instituições da Secretaria de Estado da Cultura em 18 de maio, Dia Internacional dos Museus. Validade é por um ano.
  • Os escravos não esperaram passivamente pela sua libertação! O processo que culminou no fim da escravidão no Brasil, em 13 de maio de 1888, contou com o importante papel dos abolicionistas, dentre eles os negros Luiz Gama (poeta), o engenheiro André Rebouças, o escritor José do Patrocínio, o geógrafo Teodoro Sampaio, entre outros intelectuais.
  • A cantora faz show na abertura da exposição "O que é que a Bahia tem" no Museu Afro Brasil, dia 8 de maio às 20h.
  • Hoje se completam cem anos de vida de Dorival Caymmi, compositor baiano que embora falecido em agosto de 2008, continua vivo através de suas músicas, na lembrança e no imaginário do povo brasileiro.
  • A iniciativa marca as comemorações da Semana Nacional de Museus; nas 18 instituições museológicas do Governo do Estado de São Paulo, o público também poderá conferir programações especiais ao longo de todo o mês
  • No último dia 17, aconteceu no Museu Afro Brasil, a inauguração do mural desenvolvido pelos estudantes que compõem os grupos Ónarìn Kojá (Brasil) e Culture Keepers (EUA) que fazem parte do projeto "A Journey through the African Diaspora".
  • Na abertura das exposições “Ukiyo-e – A tradição da gravura japonesa” e “Regastein Rocha e a gráfica Raízes”, que acontece no dia 15 de abril, às 19h, o Museu Afro Brasil lançará os catálogos de duas mostras recentes de sua programação.
  • A oficina Impressões da Cor tem como proposta a confecção de carimbos para a composição de um painel coletivo. Adaptando algumas técnicas de gravura, a produção envolve várias etapas de produção: desenho, gravação na matriz e por último a impressão. Para o trabalho de impressão são usadas tintas de diversas cores, resultando numa composição plural elaborada conjuntamente.
  • Esta exposição comemora simultaneamente os dez anos do Museu Afro Brasil e os cem anos da Faculdade de Ciências da Universidade de Coimbra, em Portugal. Esse cabedal de conhecimento agora tratado significa um dos momentos mais extraordinários no campo da pesquisa e da renovação acadêmica, liderado por Sebastião José de Carvalho e Melo, o muito famoso Marquês de Pombal.conv
  • Conduzidos pelo artista plástico Claudinei Roberto, que integra a equipe responsável pelo projeto, os adolescentes fazem visitas aos Núcleos da exposição de longa duração do Museu, estudam obras, biografias, percursos e técnicas presentes nas produções de artistas
  • A oficina Impressões da Cor teve como principal objetivo proporcionar aos estudantes a compreensão do processo de gravação e impressão de imagens. A produção, baseada nas experiências desenvolvidas ao longo do projeto, resultou na confecção de carimbos e composição de um painel coletivo.
  • Os protagonistas desta ação educativa, são alunos de escolas brasileiras e estadunidenses. No Brasil, a escola parceira é a EMEFM Vereador Antonio Sampaio. Entre as ações do projeto, são realizadas aulas de inglês semanalmente para os alunos.
  • O Museu Afro Brasil lança, no dia 19 de dezembro, às 19h, os catálogos das exposições “Arte, Adorno, Design e Tecnologia no Tempo da Escravidão” e “João e Arthur Timótheo da Costa – Os Dois Irmãos Pré-modernistas Brasileiros”
  • Suas palavras repercutiram profundamente na mentalidade de seu tempo, contribuindo para a afirmação dos direitos civis dos negros em vários países do planeta, dentre os quais o Brasil.
  • O Museu Histórico e Pedagógico "Prof. Flávio da Silva Oliveira" receberá a exposição “A Arte das Figureiras e dos Mestres da Terra”. A abertura acontece na próxima quarta-feira (27/11), às 20h.
  • Esse bate-papo acontecerá amanhã, 23 de novembro, a partir das 10h, mais um encontro de educadores, estudantes, professores e coordenadores pedagógicos no Museu Afro Brasil. Confira a programação.
  • Há 15 anos, Sérgio Guerra vive em Angola, e em meio ao seu trabalho de comunicação, ele conheceu e fotografou as mais diversas realidades desse país. E foi numa dessas viagens que ele conheceu o povo Herero, e decidiu dar um mergulho mais profundo nessa cultura, preparando assim uma expedição pelo sul de Angola, onde parte desses povos habita.
  • Na ocasião, visitantes vão receber passaportes que darão acesso gratuito para todos os museus da Secretaria de Estado da Cultura até novembro de 2014.
  • O aniversário de nove anos do Museu Afro Brasil será comemorado, em 31 de outubro (quinta-feira), às 20h, com uma homenagem ao escultor e sacerdote Deoscóredes Maximiliano dos Santos (1917-2013), o Mestre Didi, que morreu em Salvador (BA), aos 95 anos, em 6 de outubro.
  • Em 20 de novembro, no Dia Nacional de Zumbi dos Palmares e da Consciência Negra, o Museu Afro Brasil celebra os 25 anos da exposição e do lançamento do livro “A Mão Afro-Brasileira – Significado da Contribuição Artística e Histórica”.
  • 08/10/2013

    Um Adeus ao Alapini

    Mestre Didi deixa saudades. Homenagem do Museu Afro Brasil ao artista, escritor, ensaísta e líder espiritual brasileiro.
  • Museu Afro Brasil vai exibir, no Auditório Ruth de Souza, o documentário " Francisco Brennand - Milagre da Terra, dos Peixes e do Fogo", da cineasta Mariana Brennand Fortes, até janeiro de 2014.
  • Começa hoje (23/09) a 7ª Primavera dos Museus 2013, cujo o tema é Museus, Memória e Cultura Afro-brasileira.
  • Museu Afro Brasil inaugura dia 26/09 às 20h exposição de esculturas do artista Francisco Brennand.
  • O Museu Afro Brasil, convida o público para um momento de deleite em sua varanda, com a exposição “Varanda do Museu”, a partir de 10 de agosto.
  • Com 41 capas de discos e algumas estações de escuta, a exposição Fela Kuti - o design gráfico dos LPs, do Museu Afro Brasil, não oferece uma sensação de intimidade como os seis trompetes de Miles Davis ou o carrão vermelho que Elvis Presley usou num filme, apresentados em mostras recentes.
  • Os povos Surma e Mursi vivem na fronteira da Etiópia, Quênia e atual Sudão do Sul, ao longo do vale do rio Omo. O fotógrafo alemão Hans Silvester (1938) mostra os habitantes do lugar, no Museu Afro Brasil.
  • Os povos Surma e Mursi vivem na fronteira da Etiópia, Quênia e atual Sudão do Sul, ao longo do vale do rio Omo. O fotógrafo alemão Hans Silvester (1938) mostra os habitantes do lugar, no Museu Afro Brasil.
  • Para comemorar o centenário de nascimento de Odorico Tavares, mais de 200 obras pode, pela primeira vez, ser vistas no museu Afro Brasil, em São Paulo.
  • O Museu Afro Brasil recebe a mostra “As Fotografias do Vale do Rio Omo”, do alemão Hans Silvester, de 26 de maio a 25 de agosto, com entrada Catraca Livre.
  • “As Fotografias do vale do Rio Omo”, em cartaz no museu paulistano, mostra naturalismo de povos da região fronteiriça entre Etiópia, Quênia e atual Sudão do Sul e terá palestra com o artista sobre seu processo de criação.
  • Além de dezenas de obras modernistas, a coleção é marcada pela presença de artistas pernambucanos como Cícero Dias, Lula Cardoso Ayres e Mestre Vitalino, por pintores populares da Bahia, e conta, ainda, com mobiliário e valiosos exemplares de arte sacra.
  • Interessado pelas artes corporais, o fotógrafo alemão Hans Silvester (1938) encontrou, na fronteira da Etiópia, Quênia e atual Sudão do Sul, ao longo do vale do rio Omo, inspiração e matéria-prima perfeitas para seu trabalho.
  • Com a exposição ”Modernidade – Coleção de Arte Brasileira Odorico Tavares”, o Museu Afro Brasil apresenta, a partir de 25 de abril, às 19h, uma das mais importantes coleções privadas de arte brasileira.
  • Interessado pelas artes corporais, o fotógrafo alemão Hans Silvester (1938) encontrou, na fronteira da Etiópia, Quênia e atual Sudão do Sul, ao longo do vale do rio Omo, inspiração e matéria-prima perfeitas para seu trabalho.
  • O Museu Afro Brasil inaugura no dia 25 de maio a exposição "Hans Silvester: As Fotografias do vale do Rio Omo". A mostra fotográfica aborda a cultura dos povos Surma e Mursi, que vivem na fronteira da Etiópia, Quênia e Sudão do Sul. A entrada é gratuita.
  • O Museu Afro Brasil sempre conta com exposições de cunho social, e com a recém exposta não é diferente. A mostra As Fotografias do Vale do Rio Omo, do fotógrafo alemão Hans Silvester, ficam do dia 26 de maio a 25 de agosto, com entrada gratuita.
  • Na tela de José Pancetti, o escritor e colecionador Odorico Tavares aparece retratado com óculos de aros vermelhos e uma camisa dividida em campos de cor amarelos e alaranjados, demarcados com certa rigidez geométrica.