A journey through the African diaspora


Projeto selecionado para o Programa Museums Connect, iniciativa do U.S. Department of State e da American Alliance of Museums. Elaborado em parceria pelo Museu Afro Brasil e pelo Prince George’s African American Museum & Cultural Center (Maryland), a proposta envolve um processo de investigação e de produção artística sobre o impacto da presença africana nas culturas brasileiras e norte-americanas. Ao longo de 10 meses, os museus oferecerão aos alunos das escolas públicas parceiras um programa de formação artística e do idioma do país parceiro. Na etapa final do projeto os participantes produzirão um mural artístico e realizarão uma visita de intercâmbio para conhecer as cidades que estão em conexão (São Paulo – Brasil e o Condado de Prince George, em Maryland – EUA). Em São Paulo a escola parceira é a EMEFM Vereador Antonio Sampaio – DRE Jaçanã Tremembé, pertencente à rede municipal de ensino, SME.

Grupo2peq

Museu Afro Brasil recebe estudantes de Maryland

Alunos brasileiros e americanos, participantes do projeto “A Journey Through the African Diáspora”, se encontram no Museu Afro Brasil

Na quinta feira, dia 17 de abril, aconteceu no Museu Afro Brasil o encontro dos professores e alunos do projeto "A Journey Through the African Diáspora", que promove o intercâmbio entre alunos brasileiros da rede pública estadual com alunos do Condado de Prince George, em Maryland – EUA. Na ocasião, os alunos do condado americano se encontrarão pessoalmente, pela primeira vez, com os estudantes brasileiros, e juntos apresentarão um mural artístico, que será produzido em conjunto.

O projeto "A Journey Through the African Diaspora" foi elaborado pelo Museu Afro Brasil, Instituição da Secretaria de Estado da Cultura, em parceria com o Prince George’s African American Museum & Cultural Center (Maryland), e recebe apoio do Programa Museums Connect. Esta iniciativa do U.S. Department of State e da American Alliance of Museums, apoia anualmente propostas de formação e intercâmbio entre instituições culturais americanas e não americanas.

A proposta do projeto envolve um processo de investigação e de produção artística sobre o impacto da presença africana nas culturas brasileiras e norte-americanas. Ao longo de 10 meses, os museus oferecem aos alunos das escolas públicas parceiras um programa de formação. Em São Paulo a escola parceira é a EMEFM Vereador Antonio Sampaio – DRE Jaçanã Tremembé, pertencente à rede municipal de ensino, SME.

O contato com os alunos americanos já acontecia por meio de videoconferências periódicas, para as quais os alunos se prepararam recebendo aulas de inglês, assim como os alunos americanos também tiveram aulas de português. O primeiro encontro das turmas acontece no Brasil e, posteriormente, os alunos brasileiros também viajarão para os EUA.

Em São Paulo a escola participante é a EMEFM Vereador Antonio Sampaio – DRE Jaçanã Tremembé, pertencente à rede municipal de ensino, SME. Os doze alunos que integram o projeto desde o mês de agosto de 2013 formam o grupo Ónarìn kojá (http://onarinkoja.blogspot.com.br/) e participam de uma intensa programação de atividades, que tem como objetivo aprofundar conhecimentos e reflexões a respeito da história e das culturas africanas.

Desde 2013, os estudantes e as equipes técnicas dos países envolvidos, formadas pelos coordenadores do projeto e professores de história e artes, realizam pesquisas, estudos de campo e trabalhos de artes plásticas sobre a escravidão e seus desdobramentos. Os alunos pesquisam como as comunidades e grupos locais se articularam politicamente para resistir e garantir a liberdade das populações negro-africanas. Os jovens também têm aprofundado seus conhecimentos a respeito da vida após a abolição e como os recém-libertos desenvolveram a economia, política, estudos, cultura e vida em sociedade.

O objetivo foi organizar duas equipes de estudantes do ensino médio de escolas públicas, professores e artistas do Brasil e dos Estados Unidos, para receberem uma formação cultural e artística e desenvolvendo estudos sobre o impacto e as consequências da diáspora africana em suas respectivas cidades (São Paulo - Brasil e o Condado de Prince George, Maryland – EUA). Após o período de formação e pesquisa, troca de informações, o grupos organizarão murais e exposições acerca do tema em suas comunidades. Uma oportunidade para a troca de experiências e conhecimentos, com o compartilhamento culturas e aspectos relevantes sobre as realidades de cada país.


Informações para a imprensa - Secretaria de Estado da Cultura

Natalia Inzinna – (11) 3339-8162 - ninzinna@sp.gov.br
Jamille Menezes – (11) 3339-8243 - jmferreira@sp.gov.br

BUSCA

O Museu está aberto o ano todo, com exceção das seguintes datas:

  • 24 e 25 de dezembro
  • 31 de dezembro
  • 1º de janeiro